Ode ao gato

Posted by Arco-Íris (Leiria, Portugal) on 6 November 2009 in Animal & Insect and Portfolio.

Os animais foram
imperfeitos,
compridos de rabo, tristes
de cabeça.
Pouco a pouco se foram
compondo,
fazendo-se paisagem,
adquirindo pintas, graça, vôo.
O gato,
só o gato
apareceu completo
e orgulhoso:
nasceu completamente terminado,
anda sozinho e sabe o que quer.

O homem quer ser peixe e pássaro
a serpente quisera ter asas,
o cachorro é um leão desorientado,
o engenheiro quer ser poeta,
a mosca estuda para andorinha,
o poeta trata de imitar a mosca,
mas o gato
quer ser só gato
e todo gato é gato
do bigode ao rabo,
do pressentimento à ratazana viva,
da noite até os seus olhos de ouro.
(...)
Pablo Neruda

This image has been featured in 1 Remix collection.

CHATS by Toscana

Canon EOS 350D
1/250 second
F/4.5
ISO 200
149 mm

sintra
gato
monserrate

Share this photo on Twitter Share this photo on Facebook Share this photo on Google+